Shares

O glaucoma é uma doença que afeta o nervo óptico normalmente de forma crónica e uma das principais causas de cegueira nos adultos, estimando-se que uma em cada sete pessoas cegas seja vitima desta doença.

Por raramente apresentar sintomas, as pessoas afetadas com esta doença têm uma visão normal até começarem a perder a visão. Neste sentido, o diagnóstico precoce do glaucoma é determinante para o seu tratamento e prevenção da perda visual.

O glaucoma caracteriza-se por uma perturbação da dinâmica dos fluidos intra-oculares que determina a sua acumulação, aumentando a pressão sobre as células nervosas que são a base da nossa visão. Quando esta pressão não é corrigida, as células morrem e ocorre a perda gradual da visão.

Sintomas

O glaucoma é assintomático, ou seja, muitas vezes não desenvolve sintomas, pelo que é determinante que se faça de forma periódica check-ups com especialistas. Habitualmente, como não sentem sintomas as pessoas vão adiando a visita ao especialista, dificultando o diagnóstico precoce, o que pode ser prejudicial para o seu tratamento.

Quando a doença já se encontra numa fase mais avançada os principais sintomas são:
• Fortes dores de cabeça e nos olhos
• Náuseas
• Vómitos
• Olho vermelho
• Baixa da visão

Quem está em risco?

Existem alguns factores que contribuem para o aparecimento do glaucoma, nomeadamente:
• Idade: ter mais de 40 anos
• Ter alguém na família com a doença
• Tomar medicamentos corticosteroides
• Ter outras doenças como diabetes ou miopia

Diagnóstico

O diagnóstico do glaucoma é feito no âmbito da consulta de oftalmologia, onde o médico avalia a visão, mede a pressão intraocular e observa correctamente os olhos. Em caso de suspeita, o médico oftalmologista pode prescrever alguns exames adicionais para confirmar o diagnóstico.

Tratamento

Quando a doença é diagnosticada de forma precoce, o tratamento é iniciado antes das lesões ocorrerem o que o tornam mais eficaz e menos agressivo. Existem diversos tratamentos para o glaucoma. Na maioria dos casos a doença é tratada mediante a aplicação de colírios, que ajudam a controlar a pressão intraocular. Quando mantido de forma regular, este tratamento é altamente eficaz. Em alternativa, podem ser utilizados o tratamento a laser ou a cirurgia. A utilização do tratamento adequado é decidida após a avaliação realizada pelo médico.

Consulta de Especialidade

Shares