Shares

A chegada das estações frias leva-nos a aquecer as casas para que estejamos mais confortáveis, e quem sabe ligar a lareira na época natalícia para também reacender o espírito da quadra. No entanto, a utilização de aparelhos de aquecimento com recurso à eletricidade (aquecedores elétricos) ou combustão (lareiras, fornos a lenha, aquecedores a gás), exigem determinados cuidados no âmbito da segurança da qualidade do ar no interior das habitações. O risco de incêndio e de queimaduras, assim como o risco de intoxicação por monóxido de carbono são preocupações associadas ao uso destes equipamentos.

Perigo de queimaduras e incêndio

Queimaduras por contacto com os aparelhos de aquecimento ou contacto direto com as chamas podem colocar em risco a vida humana e animal. Para prevenir incêndios e queimaduras, deve:

  • Manter uma área de segurança circundante ao equipamento, vedando o acesso às crianças
  • Verificar o equipamento antes de o usar
  • Usar equipamento adequado para manipular o combustível utilizado
  • Afastar cortinas, atoalhados, objetos de madeira e produtos inflamáveis do equipamento
  • Utilizar tela de proteção na lareira
  • Verificar se as tomadas elétricas estão danificadas
  • Não cobrir aquecedores eléctricos com cobertores ou lençóis
  • Não utilizar aquecedores elétricos para secar roupa

Perigo de intoxicação por monóxido de carbono

O Monóxido de Carbono (CO) é um gás tóxico que se produz quando a combustão é feita de forma incompleta, sem oxigénio suficiente. Pode acontecer com qualquer combustível, como o gás (natural, propano, butano), lenha ou carvão, entre outros.
É um gás silencioso por ser incolor, sem cheiro e sem gosto. Quando em concentrações elevadas, pode provocar consequências prejudiciais à saúde humana ou até a morte.
As elevadas concentrações de monóxido de carbono podem advir da sua acumulação excessiva em espaços fechados. Esta acumulação pode ser provocada por:

  • Ausência de ventilação
  • Pobre manutenção dos extratores como chaminés ou condutas de exaustão
  • Equipamentos de aquecimento que funcionam por combustão, quando instalados incorretamente ou quando estão em avaria

Sinais e Sintomas de intoxicação por monóxido de carbono

  • Cansaço
  • Dores de cabeça
  • Tonturas
  • Náuseas
  • Vómitos
  • Convulsões
  • Perda de consciência

No caso de intoxicação:

  • Se possível corte o fluxo de gás ou desligue os aparelhos que podem estar na origem do acidente
  • Areje o local
  • Abandone o local ou evacue a vítima do local
  • Contacte o CIAV – Centro de Informação Antivenenos 808 250 143 ou ligue 112

Se está de boa saúde e quando entra em casa sente um cansaço inexplicável e mal-estar, pode estar a sofrer de intoxicação por Monóxido de Carbono.

Para prevenir intoxicação por monóxido de carbono, deve:

  • Realizar uma manutenção preventiva anual aos seus equipamentos de combustão, através de empresas certificadas
  • Manter a casa arejada, ventilando a área onde se encontra o aparelho de aquecimento
  • Realizar manutenção/limpeza periódica das condutas de exaustão/chaminé – Verificar se estão desobstruídas
  • Colocar leitor de níveis de Monóxido de Carbono junto do aparelho das fontes de queima
  • Nunca ligue aparelhos com recurso à combustão em espaços fechados
  • Nunca deixe os aparelhos a combustão ligados enquanto está a dormir. Quando a funcionar, estes equipamentos devem ser vigiados

O facto de nos isolarmos devido às condições climatéricas, de convivermos em locais confinados e fechados, sem ventilação, proporcionam também a propagação de vírus e bactérias, assim como ao agravamento de alergias.
Este Natal, aqueça a sua casa de forma segura mantendo a qualidade do ar. Proteja a sua família.

Referências Bibliográficas:

  • Longo, Cecília – Evite o Monóxido de carbono, https://repositorio.hff.min-saude.pt/bitstream/10400.10/616/1/evite_o_monoxido_carbono.pdf
  • Ministério Saúde, INEM, 2018 – https://www.inem.pt/2018/01/05/intoxicacoes-por-monoxido-de-carbono-um-perigo-invisivel/
  • Direção Geral de Saúde, 2018 – Plano De Contingência Saúde Sazonal – Módulo Inverno, Lisboa
  • Direção-Geral de Energia e Geologia, 2007 – Monóxido de Carbono.
Shares