Shares

E se o meu filho tiver de fazer um teste COVID-19? Esta é uma das questões que causa ansiedade a muitos pais mas também às crianças, sobretudo numa altura em que se teme que o regresso às aulas possa fazer disparar o número de infetados. Por outro lado, é natural que as crianças tenham nesta altura sintomas como tosse ou febre, típicos de constipações ou gripes próprias da época embora estes sintomas estejam também eles associados à Covid-19.
Se o seu filho tiver de realizar um teste COVID-19, deve estar preparado para o fazer.

Com a ajuda da Psicóloga Joana de Sousa Teles e Joaquim Ferreira, responsável das colheitas para Análise PCR na Cintramédica, traçámos uma estratégia para que pais e filhos possam realizar o teste sem que este tenha um impacto demasiado negativo ou traumatizante.

 

Calma e tranquilidade

De acordo com a Psicóloga Joana de Sousa Teles, os pais podem contar à criança no dia anterior, máximo dois dias antes da realização do exame. Devem explicar-lhe o que vai acontecer durante o processo de forma objetiva e sempre com muita tranquilidade. Se os pais se mostrarem tranquilos e seguros as crianças também vão sentir essa segurança e tranquilidade.

 

Mãe, vai doer fazer o teste?

É importante que as crianças saibam que não será um processo doloroso. Podem ter já ouvido muitas histórias e a dor poderá ser o que mais temem. Os pais devem explicar que a criança irá apenas sentir uma impressão, parecida com uma comichão na garganta ou no nariz. Podem ainda, por exemplo, utilizar um cotonete para demonstrar que tipo de objecto será utilizado, referindo que a diferença será que no exame o cotonete é apenas um pouco maior. Pode ser dito que a zaragatoa para crianças é uma zaragatoa “especial”.

 

Eu vou estar sempre ao teu lado

Esta é uma mensagem importante a passar. Os pais devem dizer: “estarei sempre ao teu lado. E podes levar um brinquedo!” Além de fazer uma grande diferença, para pais e filhos, que ultrapassem esta dificuldade juntos, outra estratégia é que podem levar “aliados”. O peluche favorito, um livro ou outro brinquedo podem contribuir para que se sintam mais tranquilos.

 

Passa num instante

Dependendo da idade, as crianças podem não ter a mesma noção de tempo que nós temos. Por isso, desconstruir o tempo que demora a fazer uma recolha para o teste COVID-19 numa medida que eles compreendam pode também ajudar a gerir alguma ansiedade. O tempo que demora um anúncio na televisão ou a comer uma banana são alguns exemplos que podem ser utilizados.

 

Desmitificar o medo

É natural e normal haver receio. E por isso é que é tão importante que os pais demonstrem que não faz mal a criança sentir medo. No entanto, deve ser enfatizado que os medos devem servir para nos protegermos (daí a importância dela fazer aquele exame) e que não devemos fugir deles. Que a única forma de vencermos os medos é aprender a superá-los. Nesse sentido, é igualmente importante que a criança compreenda a importância da realização do teste COVID-19, porque só assim será possível perceber se é necessário que ela fique uns dias em casa e tome um xarope (por exemplo) para ficar rapidamente bem.

 

Chega o dia de fazer o teste COVID-19

As horas vão passando e aproxima-se o momento do teste. É importante reforçar que os pais devem continuar a conter a sua ansiedade de modo a que não projectem na criança os seus receios.

Joaquim Ferreira, responsável das colheitas na Cintramédica, explica o que acontece durante a realização desta análise.

– Preparação: Tal como indicado pela Psicóloga, Joaquim Ferreira reforça a importância da criança saber que irá realizar uma análise. Os pais devem prepará-la para que não seja uma surpresa. O mais aconselhável é que a criança esteja mentalizada para o teste e que os pais estejam tranquilos no momento.

– Recolha da amostra: No momento da realização do teste, a criança será acompanhada por um dos pais. O técnico começa por explicar que irá utilizar um “cotonete” para ver se está tudo bem com a garganta da criança e posteriormente com o nariz. Será utilizada uma zaragatoa especial para as crianças. O técnico diz-nos que costuma explicar à criança que será como limpar o nariz com um cotonete. É sempre fundamental que as crianças tenham a noção de que não será uma coisa dolorosa, mas que irá fazer uma pequena impressão.

No final, é importante reforçar que ultrapassaram este desafio juntos, e que ele/a se portou como um campeão!

 

Análise PCR na Cintramédica

A recolha da amostra para teste COVID-19, a Análise PCR, pode ser realizada nas Clínicas Cintramédica de Sintra, Mafra e S. João do Estoril, bem como no posto de colheitas da Clínica Nova Era nas Laranjeiras, em Lisboa, sujeita a marcação prévia.

Este teste está também disponível sem marcação prévia nos postos de colheitas Cintramédica da Amadora, Terrugem, e no novo Centro COVID-19 de Agualva/Cacém.

Para realização do teste COVID-19 pelo Serviço Nacional de Saúde é necessária uma prescrição do SNS.

Caso pretenda utilizar um seguro de saúde, é necessário apresentar um pedido médico para a realização da análise. Todos os que pretendam realizar esta análise recorrendo ao valor de tabela particular, não necessitam apresentar pedido médico.

Pode ainda ser realizada em sistema de “Drive Thru” na Clínica Cintramédica de Sintra após agendamento prévio.

Acordos: SNS, AdvanceCare, Allianz, CGD, Future Healthcare, Médis, Multicare e Well’s

 

Marcação Online

 

Shares